Robe de Cetim

O frio acabou de vez e meu roupão delicioso de microfibra vai ficar guardado até o próximo inverno. Pra substituí-lo nesses meses de calor, cismei que queria um robe. Para o tecido, escolhi cetim, que é barato e fresco. Depois de encontrar a estampa do jeito que eu queria, comecei a estudar como seria o molde. Fuçando na internet, descobri que o formato era bem simples, então tirei apenas umas medidas referenciais e fui marcando no tecido. Praticamente cortado à mão livre, ficou assim:

r1

Usei a costura francesa na união das laterais e dos ombros pra dar um acabamento mais bonito. Já reparei que chuleado com zig-zag no cetim não fica tão bom. Tentei uma bainha estreita em toda a extensão do decote, que resultou num ondulado bonitinho na lapela, quase um babado:

r2

Para aqueles dias em que dá preguiça de usar roupa em casa…

Anúncios

Patchwork – Capa de Almofada

Precisava substituir a capa de uma almofada antiga, que estava até rasgando. No espírito de aproveitar retalhos, juntei quatro estampas diferentes que formariam um composé. Cortei nesses tecidos 56 quadrados e costurei um a um, num padrão de escada, que deu esse resultado:

detestampa

Depois, uni o painel com outra tricoline de poás pra fazer a capa da almofada em si. Fiz a barra larga, que nada mais é do que uma costura francesa. Ficou assim:

almofada frente

A parte de trás foi feita com a mesma estampa que emoldurou o painel. Por causa das bordas sobressalentes da união dos quadrados, precisei forrar o lado avesso. Havia planejado aquela aba comum de fronhas, mas por causa do cetim do forro, a almofada ficava escorregando e saía da capa. A solução foi fazer casas e pregar botões:

almofadabackandup

Olhos atentos conseguirão ver várias imperfeições, mas com a almofada vestida mal dá pra notar.

almofadaegatos

E com dois gatinhos dormindo do lado, fica ainda mais linda!

Roupa de Dormir

Nem sempre o que a gente planeja numa confecção dá certo, mas às vezes ainda dá pra improvisar. Foi assim que surgiu essa peça: depois de duas tentativas falhas em fazer uma camiseta, resolvi transformá-la em pijama.

pj2

Acabei gostando bastante do resultado: além de confortável e fresquinho, ficou diferente. Quase todo pijama utiliza tecidos claros, geralmente malha, com alguma transparência. O meu não. É de crepe, é coloridão e não deixa aparecer sutiã nem calcinha, ótimo pra usar quando se é visita na casa de parentes, por exemplo.

E como eu gosto mesmo é de camisola, porque não fazer uma também? Peguei um crepe azul marinho, um bordado inglês e uma tirinha de retalho de poá e ficou assim:

camisola

Esses vão na mala para usar em Monlevade!

Camisetas de Chiffon

Lembra quando eu disse que assim que comprasse mais panos ia fazer mais camisetas como essa? Pois é, achei uns chiffons com estampas lindas lá no Barro Preto:

monest

Fiz mais uma pra minha irmã, que ficou assim:

montvmE pra mim, essa aqui:

montaz

Pra não ficar tudo igual, inventei outro modelo que é, basicamente, a saída de praia transformada em blusa. Adicionei uma prega macho no decote e elástico na bainha:

montv

Como já é de praxe, fiz as costuras de união de todas as peças empregando a costura francesa. Embora sejam chatinhos pra costurar, adoro o caimento desses tecidos levinhos. E a maior alegria das donas de casa: não amarrotam!

Saída de Praia + Lenço

Comprei esse chiffon há uns 6 meses, mas só agora tive coragem de cortar. A estampa é muito linda, super verão e daria um vestido lindo. Mas por conta da transparência, seria mais fácil utilizá-lo como saída de praia, já que assim não precisaria de forro. No final das contas, 1 metro de tecido foi o suficiente para a peça e um lenço:

montrs2

Com os dois juntos deu pra fazer várias combinações: a saída soltinha, com lenço amarrado no quadril ou na cintura. Sem falar na possibilidade de usar o lenço num chapéu ou na bolsa de praia.

montrs1

Usei a costura francesa em todas as costuras de união e viés do próprio do tecido nos decotes e cavas. Na manga, rebati a costura do ombro, o que dá aquele acabamento bonito de camisa:

manga

Só falta a praia!

Quem faz aniversário sou eu mas…

Quem ganha presente é a irmã!

Com um crepe estampado, terminei ontem essa regata de alcinhas super simples, tirando modelo de outra já pronta:

Imagem

Nas costas fiz uma prega macho e na união das laterais utilizei a costura francesa, que dispensa a necessidade de qualquer chuleado. Assim, o acabamento no avesso ficou bem mais bonito.

Imagem

Deu vontade de fazer várias desse modelo, deixa só eu comprar mais pano…

Já há algum tempo tinha feito esse vestido também, com uma viscose mais grossinha, super confortável.

Imagem

Ficou ótimo nela, mas fiquei traumatizada com o tecido, que além de escorregadio, amarrota demais e não risca com giz de alfaiate. Depois acabei descobrindo que giz de quadro negro risca bem melhor qualquer tecido, embora o traçado fique grosseiro.