Panos de prato: do zero

Se tem uma coisa que me irrita é pano de prato que desfia na primeira lavagem por causa das bainhas mal feitas. E tem muito pano de prato caro que dá esse defeito, viu? Mas tem um jeito de resolver esse problema, te conto aqui!

Comprei no metro tecidos de sacaria coloridos pra confeccionar alguns para minha casa. Lá na Decolores (Rua São Paulo, quarteirão do Shopping Cidade) tem uns bonitinhos a 7 reais e pouco o metro. Cortei no tamanho desejado e passei as 2 bordas laterais e a superior na overlock:

overlock

Com as bordas já chuleadas, fiz duas dobras e alfinetei:

bainha1

Costurei as bainhas na máquina reta, primeiro as laterais e por último a superior, já aproveitando para inserir uma alça. Na borda inferior, a ideia era fazer barrados com a técnica rocambole. Peguei alguns retalhos de tricoline bem bonitos:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Ficaram assim:

todospano2

E depois de lavados, continuaram com a bainha intacta:

bainha2

Agora faz as contas comigo: com 2 metros fiz 6 panos de prato, pagando apenas 14 reais. Não tive nenhum custo com os barrados pois já tinha os retalhos em casa. Ou seja, paguei menos de 3 reais por cada pano de prato confeccionado e com uma qualidade muito superior aos que já compramos prontos. É ou não é muita economia? Costurar é bom demais gente!

Capa para Torradeira

Sou só eu ou é mal de toda costureira inventar uma capa para qualquer apetrecho novo na casa?

capa

Essa foi a vez da torradeira. Como não há nenhuma espécie de tampa para proteger o seu interior, achei uma boa idéia cobrir a torradeira com uma capa. Assim fica mais higiênico e até o exterior fica mais limpo.

Incluí uma alça para facilitar a sua retirada:

alça

E a barrinha com o bordado inglês deu o toque especial. Passei uma costura overlock na barra, colei o bordado para facilitar e só depois pespontei. Ó que graça:

barra

É aquele tipo de peça, que além de funcional, vira parte da decoração.

E me faz sorrir toda vez que entro na cozinha…

Lençóis e Capas

Do enxoval da minha mãe ainda tenho lençóis novos, 100% algodão, adquiridos há mais de 30 anos e por isso mesmo, nenhum tem elástico. Nada que uma costureira não resolva né?

Tirei as medidas do colchão e recortei no lençol. Costurei as quinas e refiz a bainha enquanto pregava o elástico:

lençol

Desse lençol, recortei uma linda faixa rendada, que depois de alvejada, vai servir pra decorar até roupa.

renda

Mas sabe aqueles lençóis bem duros, com alta composição de poliéster? Tinha um desses guardado também e não tinha intenção alguma de usá-lo para dormir. Encontrei uma nova utilidade pra ele, ou melhor, duas!

A primeira foi aproveitá-lo na confecção de uma capa pra cadeira, para protegê-la dos pelos (e unhas) dos meus gatos:

capacadeira

A segunda foi fazer uma capa pra mala, que por falta de espaço, mora no quartinho de bagunça daqui de casa. Até preguei uma alça pra retirá-la mais facilmente:

mala

Minha máquina de costura nova também ganhou capa, mas essa é de tricoline 100% algodão:

capagilma

O barrado foi feito com uma estampa especial. Assim como a máquina, namorei um tempão até comprar!

barrado

Mais Puxa-Sacos

Aquele puxa-saco que eu fiz há um tempão ainda é a menina dos meus olhos. Foi pensando nele que saí comprando tricolines com estampas bem bonitas pra fazer mais alguns para dar de presente.

pxtodos

Confeccionei de forma bem prática: uma faixa dobrada em cada extremidade dispensa a execução da bainha e permite embutir o elástico. Além de facilitar o trabalho, o lado avesso fica mais bonito.

O resultado é esse:

psverde

pssazul

psmarrom

psrosa

pscreme

As combinações de estampas ficam do jeito que a criatividade e o gosto mandar. E fazem um par bonito com um pano de prato decorado para presentear!

Panos de Prato

O barrado em pano de prato foi uma das coisas mais simples e vistosas que a Helena ensinou a fazer. Comprei alguns panos de prato no Mercado Central e uns retalhos em rolinhos para repetir a dose:

pp1 pp2

Esse barrado foi feito com a técnica rocambole, conforme ensinado nesse vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=2N68dTXabZQ

Mas se não invento uma moda, não sou eu: aproveitei o restinho dos tecidos para fazer um pequeno barrado na parte de cima. Nesse caso, costurei o tecido da mesma forma como se aplica um viés. Antes de fechar os lados, inserí uma alcinha e pespontei. Ficou assim, fácil de pendurar em qualquer cantinho:

pp3 pp44

Ainda poderia pregar nesse barrado um passa-fita, tira bordada, sianinha… Mas quanto mais enfeitado, mais dó a gente tem de usar. Então prefiro assim mais simples, que é pra não ter desculpa de colocar no batente.

ppdetalhes

Só precisa tomar cuidado na hora de alvejar para não perder essas cores lindas…

Sacolinhas

Lembra quando aprendi com a Helena a fazer uma sacolinha de compras?

Pois então, essa foi feita com uma tricoline com elastano, o que atrapalhou bastante o seu uso. À medida que seu conteúdo ia pesando, ela começava a esticar e ficava bastante desconfortável carregá-la.

Resolvi modificá-la: cortei no comprimento e arredondei os lados pra ficar mais bonitinha.sac1

Agora deixo ela quietinha em casa, guardando meus panos. Mas não queria ficar sem a tal sacola de compras…

Então fiz essa aqui, em tricoline 100% algodão.sac2

Com bolso embutido pra guardar as chaves, documentos e dinheiro:

sac2 det

Ainda inventei mais uma para transportar meus jalecos pro trabalho e trazer de volta pra lavar. Escolhi uma estampa neutra, que não brigasse com a roupa. Usei um botão num tom de ouro envelhecido, e ficou assim, meio navy:

sac3

Dobrando bem direitinho e passando a alça pelo botão, elas ficam pequenas assim:

sacfechada

Sacola de plástico pra quê se dá pra fazer a sua? Em qualquer tamanho e com múltiplas funções!

Mil e um Retalhos – Parte 2

Ainda na onda dos retalhos, mostro aqui mais peças feitas com o patchwork.

quadro 2               quadro1

Cheguei a pensar em emoldurar esses painéis e fazer quadros, mas depois resolvi que seriam estojos. Fiz dois, um achatadinho, assim:

est2a est2b

E outro retangular, o meu preferido:

est1a est1b

Aproveitei outros dois painéis pra fazer alfineteiros. No enchimento usei plumante e palha de aço, pra manter a ponta dos alfinetes afiados:

alfineteiroa

E por último fui recortando quadrados, divindo ao meio, separando os retalhos e costurando-os até formar a figura de um barquinho. Cada estampa antecipadamente pensada com a sua função: o céu azul claro com micro poás brancos e o mar com arabescos lembrando ondas.

quadro3

Fofo, né?

Esse sim vai virar um quadrinho, daqueles de bastidor, pra decorar meu futuro atelier…